Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Viagens

Tão absorto que estive nem notava
Que estava morto à luz de um mundo torto
e em desconforto ao porto mão chegava...

Um dia perto e um outro longe – era deserto
sem água ou sombra e sem presença humana
não há nirvana ou céu – eu nunca acerto!

É navegar na areia e ver loucas miragens
sem ler mensagens escritas nas pegadas
que ali deixei em mil outras viagens...
Poeteiro
Enviado por Poeteiro em 14/10/2007
Código do texto: T693793
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Poeteiro
Santos Dumont - Minas Gerais - Brasil
440 textos (10866 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/12/17 01:06)
Poeteiro