Despida

Observo minha vida

Languidamente desta janela

Vejo que me olhas descrente

Que tens medo de me sentir

Por inteiro...

Pulsando em teu peito

Tens um ar sedutor

Sorriso selvagem

Me come com os olhos

E devora meu espírito

O observo

Desta janela

Estou segura

Suas mãos ágeis

Não me alcançaram aqui

Observo...

De longe...

Devorando-o.

A cada momento

A cada gesto

Desejo-te

A cada dia

De uma maneira diferente

E mais intensa

Quando me olhas

Sinto me despida

Não tenho pudores

Nem orgulho

Sou simplesmente sua...

Shadow
Enviado por Shadow em 10/11/2005
Reeditado em 29/11/2005
Código do texto: T69890