Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

QUAL É A COR DOS MEUS OLHOS? (este poema é uma paródia do poema do mesmo título, de autoria do Imortal sergipano, José Amado Nascimento)

Ó homens engravatados,
Apressados, estressados,
Enfrentando desafios
No emaranhado de fios.
Não sois cegos, nem caolhos:
Qual é a cor dos meus olhos?

Informáticos navios,
Entre todos os desvios
Acessai resposta pura
Pra questão de tanta agrura.
Não são caspas, nem piolhos:
Qual é a cor dos meus olhos?

Não há mais tintas, nem panos,
Ou harmonia de pianos.
Vejo-me nos estertores!
– São castanhos, bicolores?
Assentados tais tijolos:
Qual é a cor dos meus olhos?

Empresários, reis, rabinos
Brancos, negros – ou albinos,
Gaúchos de lá do pampa
E suas botas de ferrolhos,
Homens bonitos de Sampa:
Qual é a cor dos meus olhos?

Já vi que é tempo perdido,
Seu qualquer fica aturdido.
Um robô vem me dizer
Sem alegria, sem prazer.
– Está revolucionado:
Meus olhos são certamente
Da cor do pior pecado.
TÂNIAMENESES
Enviado por TÂNIAMENESES em 23/10/2007
Reeditado em 24/10/2007
Código do texto: T706194
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre a autora
TÂNIAMENESES
Aracaju - Sergipe - Brasil, 72 anos
1686 textos (203287 leituras)
1 áudios (110 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/03/21 14:23)
TÂNIAMENESES