Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O mundo

O mundo,
Como posso entendê-lo
Ao calar se diante dos seus olhos
Dos seus sonhos
Ao velo dormir
Ao velar-se todas as noites
Eu posso sentir
Seus sonhos,
Seus sonhos ao menos são puros
Nem menos é o ar
Que ostentas e sufoca
O rio de lagrimas
Em seu corpo poluído
Suas lagrimas,
Ao menos são sinceras,
Ao futuro e a cura
Do seu solo
Desmatado

O mundo,
Como posso sem folhas
Olhar-te o verde e amar
Do seu amor
O mar, o ar e a terra
Da sua luz a vida
A vida que resta aos irracionais
Sobre os cantos dos pássaros
Sobre a amargura
Da humanidade
Do prazer
Da sua unidade
Dos seus desejos
Seus anjos
Agora não podem voar
Só nos resta aguardar
O que nos aguarda
Em seu leito...
O fim!


Coto
Enviado por Coto em 24/10/2007
Reeditado em 10/03/2009
Código do texto: T708366
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Coto
Santos - São Paulo - Brasil
115 textos (5652 leituras)
2 áudios (267 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/17 03:36)
Coto