Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Soneto XXV

Deste céu, misterioso e nevoento
Onde tua alma implora aos prantos
E em desespero, ecoa os cantos
Em tons maiores de lamento.

Trombetas anunciando agora
Toda a beleza do ato fúnebre
De alguém que agora sucumbe
E em celeste vácuo chora.

Eis o som, os cantos tristes
Que nos trás a calma, nos deixa forte
E encanta tudo que existe

Por mais que algum dia se corte
Eis, semitonado, melancólico, que caíste
Sobre as partituras da morte.
Júnior Leal
Enviado por Júnior Leal em 20/03/2005
Reeditado em 30/03/2005
Código do texto: T7084


Comentários

Sobre o autor
Júnior Leal
Lagoa Santa - Minas Gerais - Brasil, 35 anos
958 textos (33116 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 26/05/20 22:49)
Júnior Leal