Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

No

meu sentir,

desgasto-me em emoções.
Breu

baixou de repente,

roubou minha’alma.
Amargura

me embebe, pois

a tristeza reina em meu ser.
Impera

essa negridão que me embarga.

Absoluta, revezo meus sentidos e ouso viver.
Vida

é a animação, fervor e alegria,
luz calmaria e imensidão. 
Desabrocha

abrindo, passagem

em mais uma jornada de esperanças.
Na

obscuridade

fecho meu ciclo de dor e agonia.
Luz

ai terá escoamento, e

meu ser se alinha ao Criador, tomando o centro
das

cerradas e impenetráveis obscuridades.

Livrei-me em confiança serena e sublime.
Cores

intensas, avultam resplandecendo de

alegria e
esperança

existência do futuro.

De novos ciclos em um novo renascer
de

afoiteza incontida .

Peço e clamo pela
paz,

conciliação
em um novo e eterno reviver!

Denise / Tetita / Mara Pupin

 

Mara Pupin
Enviado por Mara Pupin em 30/10/2007
Código do texto: T716198

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Mara Pupin
Goiânia - Goiás - Brasil, 50 anos
289 textos (28748 leituras)
3 e-livros (228 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/17 11:29)
Mara Pupin