Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Os desertos da vida

Os desertos da vida


O deserto nem sempre é uma imensidão
Tórrido, vazio, gélido, solitário...
Às vezes, transforma-se em verdadeiro apartheid
Entre corações que se apreciam, se desejam, se amam,
Num sentimento profundo!
Contudo, os desertos das dúvidas, dos medos das convenções sociais,
Do novo amanhã; são às vezes, desertos intransponíveis!
A dúvida, e o medo de ser feliz nos faz dormir por muito tempo.
Nos braços da solidão.
Quando acordamos, o amor já se foi, os anos passaram-se e.
Principalmente nosso momento de esplendor.
Ficaram as ilusões, sonhos, as sementes e desejos incontidos...
Às vezes, os olhos dizem tudo, o coração sente, se aperta e.
O desejo se faz presente, contudo, o deserto da mente racional.
Fala mais alto e diz não.
Então, as sementes, se houverem, se tornam  os únicos brilho do coração.
Nelas não há desertos a separar a felicidade porque brilha sempre o
Desejo da felicidade que não nos pertence mais.
Quando isso acontece, choramos internamente o amor perdido e Principalmente nossa felicidade desperdiçada ao longo dos anos!


                                                 Farick



Farick
Enviado por Farick em 04/11/2007
Código do texto: T722958

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Farick
Belford Roxo - Rio de Janeiro - Brasil, 70 anos
69 textos (14359 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 13/12/17 08:23)