Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

sem título 1

Olho o oceano azul que se abre a meus pés
Perco-me na imensidão da sua existência
Não lhe vejo o termo
Não consigo adivinhar o que se revela do lado de lá
Belos vales verdejantes
Cemitérios sem fim
Densas florestas afilando em direcção ao céu
Valas comuns que fundem numa só
Belos seres de cores berrantes
Cadáveres acenando ao gume da foice
Não sei…
Não, não sei o que se esconde no horizonte descoberto
Morte; vida
Deus; diabo
Que importa?
Se sei que tu não estás lá.
Miguel Lanzarote Lúcio
Enviado por Miguel Lanzarote Lúcio em 04/11/2007
Código do texto: T722973
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Miguel Lanzarote Lúcio
Portugal, 32 anos
6 textos (61 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/12/17 03:14)