Existência

Necessito de mim para compreender

A extensão das fronteiras do meu ser,

Preciso de mim para degustar a razão e as complexidades do viver.

Ontem fui folha verde parte de uma árvore frondosa,

Hoje folha amarela, parda e teimosa.

Nas dobras tortas das ruas senti o sabor do mel e o Amargo gosto do jiló,

Ultrapassei barreiras com a língua solta e só.

Bebi nas madrugadas ao sabor do arrebol.