Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MARCAS DO QUE SE FOI


Autoria de Regilene Rodrigues Neves



Ergo a bandeira da vida
Ante um escombro de dores e feridas
Seqüelas de um passado paterno.
Cicatrizes feitas na alma ainda criança
Geraram um futuro frágil e sensível
Na face guerreira...

Passageira de sonhos
Vestidos de fé
Avança em campo minado de lágrimas
Abraçada a força da alma
Grita toda coragem
Que alimenta seu amor à vida!

Ali deixa seu passado...
Ergue seu legado: A fé.
Único traje
Num corpo doente de mágoas.

O presente espera
Depois do vale das sombras
Num amanhã
Feito de sóis e luas
Dono de um novo destino...

É preciso crescer
Esquecer... Deixar para trás
A fúria dos meus ancestrais
Criar meus próprios aís
No novo tempo
Que lá fora me espera sorrindo...

Jogo minhas tristezas fora...
Brinco, porque m’alma quer sorrir a vida!
Pertenço à alegria... Esse é meu jeito feliz de ser.

Atravesso um caminho
Não de lamentos,
Mas de lições que me ensinaram
O perdão!

Conheci o amor
Companheiro e amigo inseparável
Nas maiores adversidades
Ele esteve presente
Meu elo com Deus
Para que eu enxergasse
A luz depois da escuridão...

Sempre existiria uma nova manhã
Para recomeçar e mais uma lição para aprender
Assim minhas pegadas foram ficando na areia
E o tempo levando o passado...

Uma lembrança que me ensinara
A libertar pássaros feridos...

Depois de um passado obscuro
Vem sempre um presente
Para que possamos esperar um futuro melhor...

O segredo está na alma daquele que acredita
Na superação dos seus limites.


Em 11 de novembro de 2007





regipoeta
Enviado por regipoeta em 12/11/2007
Código do texto: T734535

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
regipoeta
Goiânia - Goiás - Brasil, 55 anos
1391 textos (140805 leituras)
22 e-livros (7180 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/12/17 06:32)
regipoeta