Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A carta

Às vezes me bate uma vontade de escrever.
Carta.
E em seguida sair para colocá-la no correio.
Já imaginando que terei uma resposta.
Algo de novo, uma nova reflexão, um novo motivo.
Não é todo momento que desejo escrever um poema.
Não. Muitas vezes queria apenas um elo entre o tempo e o momento.
Elo que me fizesse vislumbrar o que há por trás da pergunta.
Alguma pergunta sem resposta?
Algum discurso sem colocação?
Não é a voz que dita.
Não é a pergunta que questiona.
É tão somente a intenção. E o pensamento.
Por que pensar em algo que não intenta?
Se a resposta é um não com muito sim?
Ora, não vejo o subjetivo na entrelinha.
Vejo a entrelinha vazia.
Um sentimento se fazendo de pontuação.
Reticências, ponto e vírgula, interrogação.
Há que buscar coerência.
Onde? Nas linhas por preencher?
Ou na parábola que mastigo
para alimentar o riso da fábula?
Não quero a palavra mansa.
Quero a persistência,
o branco no preto,
o fim, o meio e o começo.
O certo do incerto em labaredas.
A visão descortinando a escuridão.
E uma carta com algum endereço.
Dora Leal
Enviado por Dora Leal em 14/11/2007
Código do texto: T737178

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Dôra Leal). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Dora Leal
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil
509 textos (25929 leituras)
1 e-livros (38 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/12/17 15:27)
Dora Leal