Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

AS TUAS


Verso que sonda o pior? E neles sorrias...?
Basta de olhar, que os deixe, se te espanta!
S’outrora era a cura pra chaga que estanca,
Ontem eu perdi trezentas poesias.

Seqüelas de um tudo crivado de espera.
Tortas, curtas dum esforço que se suporta.
Ausentes, presentes do que te importa?
E se foram pra ti ou pra quem mais era?

Estarão por aí os pedaços do que são elas!
Hei de vê-la contando-os nas estrelas...
Buscando os versos teus na mais linda!

E assim juntando os pedaços que puder,
Formarás o verso de ti que bem quiser,
Mas, as palavras serão minhas, ainda...
O FEIO
Enviado por O FEIO em 27/11/2007
Reeditado em 08/05/2008
Código do texto: T755498

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
O FEIO
Juazeiro - Bahia - Brasil
286 textos (9582 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/12/17 12:01)