Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Os "eus" da minha vida

                              Da vida nada entendo
                              Entendo de sentimentos
                              Entendo? Sentimentos?
                              Vida? Ah! Se a paz
                              desse-me guarida!
      Meio louco, meio oco
      Assim eu vou vivendo
      Centrando-me aos poucos
      Nessa busca, sempre nascendo.
                              E neste emaranhado
                              Os "eus" querendo emergir
                              Sinto-me, às vezes, cansado
                              Com tantos querendo existir.
      Existe o controlador
      Que me cobra o tempo inteiro
      E quanto trabalho passo...
      Com o danado do festeiro.
                            Existe também o coitadinho
                            Que às vezes quer aflorar
                            Mas como e o quê fazer
                            Com o ditador a controlar.
      E do sonhador
      O que posso falar?
      Muitas vezes se sobrepõe
      Tomando o seu lugar.
                          E o briguento então
                          Que em toda minha vida esteve
                          Sempre o dono da verdade e de muitas vitórias
                          Para o meu pior desespero ele nunca se conteve.
       Botava o dedo em riste
       E o verbo ia soltando
       Ai meu Deus, que vergonha, que mico,
       Sempre estava eu pagando.
                          Sempre o briguento e o controlador
                          Por grande parte da minha vida
                          E eu no meio dos dois
                          Muitas vezes perdida.
  E o meu "eu" mais interessante
  Qual seria?
  O controlador, o festeiro, o coitadinho, o briguento?
  É claro que se soubesse
  Aos outros, abandonaria.
                          Mas qual quero realmente?
                          Dizer eu não saberia.
                          Preciso conviver com todos
                          Sem eles, EU não existiria.
Nadia Silveira
Enviado por Nadia Silveira em 03/12/2007
Reeditado em 03/12/2007
Código do texto: T762835

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Nadia Silveira
Torres - Rio Grande do Sul - Brasil
9 textos (297 leituras)
1 áudios (42 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/17 19:40)
Nadia Silveira