Auto Retrato de uma Guerreira

Auto Retrato de uma Guerreira

Marcia Prata

Passados 25 anos, resolvi me analisar,

redescobrir a mulher que habita dentro de mim,

que tem desejos, um amor sem limites pela vida, uma garra de superar o insuperável.

O coração dessa Guerreira, mesmo que não tenha sido correspondida,

Mas sou assim, pura emoção e pouca razão, coisas de mulher libriana, mulher guerreira,

Se estou entre as Poetisas hoje devo aos meus pais, amigos e a dedicação incessante de meus médicos.

E tenho orgulho em dizer que Sou mulher guerreira e poetisa,

esta última qualidade redescoberta graças ao meu Amigo Peregrino,

Escrever para a Guerreira é tão vital quanto comer, respirar, posso dizer que isso vem desde os primeiros anos,

Ser poeta abriu caminho para ganhar o convívio desses amigos da Net, que me acolheram com muito carinho e reconhecem meu trabalho

A emoção toma conta de mim, ao escrever e percebo:

Ser poeta é ser feliz!!

29/03/2003

Marcia Prata
Enviado por Marcia Prata em 25/03/2005
Reeditado em 09/11/2006
Código do texto: T7896