Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CONTANDO O COTIDIANO I

Dona Olga e o galo

O galo canta a madrugada
amanhecendo a manhã sendo
e dona Olga se levanta
bate a panela acorda o gato
toma banho ferve o leite
teima e cospe no terreiro
quebra os ovos espanta o pato
côa café fuma cachimbo
bate na pia amassa pão
acorda o Juca o Zé o João

Arrasta o chinelo esfrega roupa
pára senta escolhe feijão
mexe a polenta lembra da reza
zanza na casa limpa poeira
enche o balde fecha o poço
soca o milho põe a mesa
lava louça enche o vaso
dá alfafa ao potro manso
rega a horta corta o mato
troca de roupa ...

Puxa assunto com o canário
abre a porta apaga o forno
enfeita a torta lava a mão
e lá larilará uma canção

espera o Juca o Zé o João
pendura a vida na cadeira
o paletó do Zé fica de pé
esquenta o jantar

Fala da flor que ela plantou
escuta a luta deles no dia
solta um suspiro
olha a lua
anda um pouco mais devagar
garra o crochê xinga a vizinha
que deu no gato com um pau de vassoura
ralha co’Juca zanga com ternura

Recolhe a roupa do varal
recorda o dia de festa na vila
lava o rosto
toma chá de erva-cidreira
beija o pai dos filhos
olha os meninos

dá bênção
folga boceja
solta o cabelo
e de joelho aos pés da santa
reza um Pai-Nosso

E vai dormir a dona Olga
seu sono cansado
cheio de sonhos que ninguém sabe

Até que o galo canta
e dona Olga se levanta.
(1972)
Nazareth Bizutti
Enviado por Nazareth Bizutti em 26/08/2007
Código do texto: T624576

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Nazareth Bizutti
Nova Xavantina - Mato Grosso - Brasil, 65 anos
8 textos (531 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/12/17 03:11)
Nazareth Bizutti