Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto




Menina sonhadora

morrerás acreditando

que asas de anjos perpassam

altas horas, de mansinho

soprando os teus pesadelos

nas noites só solidão;

menina que te desintegras

em carinhos de ilusão;

menina de olhos vidrados

postos na imensidão;

menina porque é que caminhas

sempre no gume do abismo

entre o nada e a ingratidão?

Levas os braços abertos

mas fica tão alto o céu

quanto acerado é o chão!



D'étendre les rêveries


Petite fille rêveuse

Tu mourras en croyant

Aux ales des anges qu'éraflent

Á l'aube, si doucement

Essoufflant tes cauchemars

Aux nuits abandonnés

Petite fille déchirée

En caressant des chimères

Petite Fille des yeux blêmes

En regardant le lointain

Petite fille, pourquoi dévoileras

Toujours à la coupe de l'abîme

Entre le niant et l'ingrat

En ouvrant les bras infiniment?

Saisissant que le ciel est si loin

Quant le sol est mordant !



(Aut. e Versão p/ francês Maria Petronilho)

Maria Petronilho
Enviado por Maria Petronilho em 28/12/2004
Reeditado em 31/12/2006
Código do texto: T983
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
Maria Petronilho
Almada - Setúbal - Portugal, 68 anos
1277 textos (137243 leituras)
60 áudios (14444 audições)
9 e-livros (6401 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 30/10/20 14:00)
Maria Petronilho

Site do Escritor