Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Balada boemia

No fim de semana: viveu
Durante a semana: morreu.
No fim de semana: sorriu
Durante a semana: chorou
E a sua canção
Quem ouviu?
Seus versos que falam de amor
De um amor que há muito partiu
E da espera do que não chegou
Durante a semana, a morte
Parece sempre te rodear
Pois quando se perde a sorte
O brilho começa a apagar
A graça da estrela, da vida
As paixões do bicho homem
Que hoje se perdem os nomes
O sentido, o valor e o dever.
Que vida ignóbia e vazia
Amigo sem nada a perder
Que todo final de semana
Se anima num bar a beber
Seus versos que falam de amor
Amor que há muito partiu
Seus versos que trazem sua dor
As suas canções quem ouviu?
Amigo se anima que a sorte
Praquele que sabe aguardar
Demora se ausenta e se engana
Mas um dia ela há de chegar
Você que não vive sem ele
Que não sabe viver sem amar
Sem amor os seus dias são tristes
Esperai que ele há de chegar.


Maurício Ravel
Enviado por Maurício Ravel em 29/09/2008
Reeditado em 17/10/2009
Código do texto: T1203024

Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Maurício Ravel
Aracaju - Sergipe - Brasil, 34 anos
70 textos (3499 leituras)
1 e-livros (37 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/05/21 09:28)
Maurício Ravel