Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SUA BOCA

Procuro atentar para a palavra...
Voce conta
e eu nem sei o quê.
A voz, em si, e' que compõe a fala
e a palavra, em meio a minha desatenção,
torna-se rasa,
entorna pelos ares sem porquês.
Parece até que cheira feito rosa
quando cedo desabrocha
para beber a Luz do Sol
Tem tom assim de mel, melodiosa
em doce ceu da sua boca
a inspirar-me fantasias
a me tirar da solidão.
Tento atentar para o que dizes, sério!
Mas, tens o ato de dizer tão belo
que eu nem sei o que é que foi.
Continuo ouvindo a sua fala
mas, a boca rosada, molhada, é tão bonita
- fruta carnuda -
que a palavra, sem destino, decompos.

D.V.
13/11/99

Copyright © 2003-2006 Dulce Valverde
All Rights Reserved
DULCE VALVERDE
Enviado por DULCE VALVERDE em 09/05/2006
Reeditado em 07/12/2007
Código do texto: T152911
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre a autora
DULCE VALVERDE
Estados Unidos, 50 anos
405 textos (11692 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 26/02/21 19:31)
DULCE VALVERDE