Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Me extrañaras.--------Me estranhasses

Me extrañaras

Cuando el ensordecido silencio

lacere tu cuerpo

y en tus labios

no se dibujen mis besos.

Me extrañaras

En el dialogo infructuoso con la soledad.

Cuando la voz de tu sangre

me llame con ansiedad,

y desnudo tu aposento

piense que es el final.

Me extrañaras

Cuando no puedas sentir

mi alma besándote en la obscuridad.

Cuando alguien sin querer

te recuerde mi absurda ingenuidad

y sea en vano tu despertar.

Me extrañaras

Cuando tu mundo sin mi

se muera de a poco

declines en silencio,

en la penumbra de tus sentimientos.

Me extrañaras

© Noris Roberts

Me estranhasses

Quando o ensurdecido silêncio

lacere teu corpo

e em teus lábios

não se desenhem meus beijos.

Estranhasses-me

No dialogo infrutuoso com a solidão...

Quando a voz de teu sangue

chame-me com ansiedade,

e nu  teu aposento

pense que é o final.

Estranhasses-me

Quando não possas sentirminha alma

beijando-te na obscuridade.

Quando alguém sem quererr

ecorde-te minha absurda ingenuidade

e seja em vão teu acordar.

Estranhasses-me

Quando teu mundo sem meumorra-se da pouco

declines em silêncio,

na penumbra de teus sentimentos.

Estranhasses-me

© Noris Roberts
 
 
 
 
Noris Roberts
Enviado por Noris Roberts em 14/07/2006
Código do texto: T194228
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Noris Roberts
Venezuela, 50 anos
135 textos (2634 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/01/19 06:39)
Noris Roberts