Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DEIXA-ME DIZER-TE QUE…(Poema misto de amor/amizade, em Homenagem a Ti e ao Dia de hoje...)

Poema baseado no último e belíssimo de uma Amiga muito especial, este é para Ti e também para o dia dos namorados
DEIXA-ME DIZER-TE QUE…

Que muito profundamente te amo
Apesar dessa suave e doloroso engano
De não me poderes corresponder
Essa riqueza do amor que guardo só no meu peito é o imenso que tenho para oferecer

Que te estimo, muito para além da imaginação
Amigos somos, amigos seremos mas para sempre te guardarei num lugar especial do meu coração
Sendo esse sentimento o meu maior perigo
Mas também, quando me sinto só, para as dores destas coisas secreto abrigo

Apesar dos beijos e carícias que nunca chegaremos a trocar
É de Ti que todo o meu ser, na sua total plenitude está a gostar
Porque és Majestosa, uma autêntica e genuína Rainha
E apesar de te amar sei que és e só serás uma Amiga

Cheia de coisas maravilhosas, Jardins Encantados, maravilhosa poesia e belos seres alados
Deixa-me por um segundo imaginar que estás ao meu lado
E dizer-te ao ouvido que nunca vi coisa como tu tão maravilhosa
Nos teus pequenos defeitos e imensas virtudes, és de facto esplendorosa

Em ondas perpétuas de Amor que não o constroem entre nós, constroem uma bela amizade
Gosto de ti com o peso, ou com a leveza de toda a minha interioridade
Pois és o meu por do sol, a minha primeira luz da aurora
A minha estrela favorita, de um carinho infinito que dentro de mim mora

E hoje, perdi todo o meu pudor e te fiz este poema misto de amor
Pois gostava de estar contigo, independentemente do local por onde fores
Nessa estrada fantástica que leva ao infinito
Serás sempre a minha Rainha Borboleta, pois eu com tudo o que sou em ti acredito

Fico pois com a miragem do que poderíamos ter sido enquanto amantes
E com a terna realidade do que somos, da nossa bela amizade
Terás sempre um lugar especial em mim, dentro da minha profunda eternidade
E mesmo quando esse amor desaparecer, no tempo que cura tudo, e tudo se dissolver
O lugar dentro da alma e coração será sempre teu
Mais ninguém o irá ocupar
Sei que parece esquisito, mas há formas estranhas de assim amar
E por isso hoje te dou esta rosa, este raminho de oliveira, este pedaço de sonho meu
Que gostava de partilhar contigo, tal como todos os astros, tal como o comum céu
Pois estarei sempre aqui, nas tuas tristezas, imensas alegrias
Perpétuo e dedicado amigo, pois eu sem ti, não sei o que faria…
Por isso,
Deixa-me dizer-te que…
És a tal
És de facto especial
Pois como Amor falhado ou como Amiga afectiva, efectiva
Nos meus imensos mundos e sentires, como Tu, nunca vi nada igual

Deixa-me dizer-te que…
Miguel Patrício Gomes
Enviado por Miguel Patrício Gomes em 14/02/2007
Reeditado em 14/02/2007
Código do texto: T380716


Comentários

Sobre o autor
Miguel Patrício Gomes
Portugal
5488 textos (187138 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/09/20 11:33)
Miguel Patrício Gomes