Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Três cartas de AMOR te escrevi

Ontem estive tão perto de ti
De tanta emoção quase morri
Foi tão mágico
Saber que estávamos tão perto
Mas não te vi
Sei que me viu
Sei que nunca serás minha
Talvez meu coração não saiba disto
Ou talvez não quer entender
Meu sentimento é tão grande como antes
Antes de tudo vir a tona, ao conhecer de todos
Saiba que és muito especial para mim
E por mais que eu queira não posso mudar isso
Quando penso em ti , mesmo sem te ver
Renasce a paixão
É paixão de sete vidas?
Provavelmente paixão de vida infinita
Perdi tudo
Sete anos de reputação construída
De um nome respeitado
De anos de luta para alcançar a vida
Tudo se acabou depois de três cartas
Cartas tão sinceras
Jamais queria brincar com seus sentimentos
Apenas quis lhe expor meus sentimentos
De que desde a primeira vez que te vi, jamais te esqueci
Enfrentei uma organização , e seus princípios
Meus princípios, seus princípios
Por isso, fui humilhado, julgado e disciplinado
Perdi meus irmãos por um tempo
Perdi meu Deus acima de tudo
Perdi muitas lágrimas
E ainda sou subjugado por muitos
Foram três os que me condenaram ao abismo
Mas ontem depois de quase dois anos, quase te vi
Estive tão perto de ti
Ao pensar assim meu coração parece me trair
Mas é muito mais forte que meu querer
E tudo que quero é que sejas feliz
Linda , és linda
Mais bela que todas as belas
És graciosa , te admiro
Se apenas soubesses o quanto
As circunstâncias me prendem
Mas o tempo não para
E um dia possa vir o tempo
O tempo de te dizer tudo isso
Segurando suas mão
Olhando em seus olhos
Mas por enquanto carrego uma desassociação
Por três cartas tão sinceras
Que te mandei adornada de flores  no trabalho
Sei que causei muitas expectativas em ti
Sem saber que as palavras vinham de mim
Mas hoje sei que farás parte de mim por toda eternidade
De que um dia fui expulso por ti
Por três cartas de amor que te escrevi
Cartas tão sinceras
Como será então?
Olhar em teus olhos depois da readmissão?
Seremos como dois estranhos?
Como será , como será , como será então?
Por enquanto, tudo que posso dizer
É que ontem quase te vi
Estávamos tão perto
Sei que me viu
Mas não te vi
Durante todo este tempo
Que te guardei no pensamento
Muitas coisas refleti
Quase sumi
Tive muitas vontades
Algumas vezes de me enterrar
Outras desaparecer
Outras de jogar tudo para alto
De colocar tudo a perder
Quantas noites de sono perdi?!
Quantas vezes sonhei contigo?!
Quantas vezes me peguei em depressão?!
Quanto alvoroço causei a todos que sabiam?!
 Por quantas línguas percorreu o assunto?!
O assunto das três cartas que te escrevi
Me denominei poeta
Te mandei poesias
Cartas poéticas
Três cartas que mudou minha vida
Três cartas que mudou sua vida
Três cartas que mudou a vida de muitas pessoas
Três cartas que mudaram a minha visão sobre muitos
Três cartas que mostraram quem realmente me ama
Três cartas tão sinceras
Cartas que te levaram a lágrimas
Que te levaram a depressão
Três cartas que me expuseram
Três cartas que me fizeram sofrer em dor de morte
Três cartas que te fizeram sofrer em dor de morte
Mas eram palavras de vida
Então , ontem conversei com meu coração
Assim disse ele:
“Amo-a  e amo-me
por ama-la , amo-te
por tudo mais que se passou
que se passa e ou que se passará, amar-te-ei”
Por três cartas que te escrevi
Cartas tão sinceras
Adornadas de flores
Com meu nickname, um poeta
Deoclécio Rodrigues
Enviado por Deoclécio Rodrigues em 27/08/2007
Reeditado em 17/02/2008
Código do texto: T626212

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Deoclécio Rodrigues
Ribeirão Preto - São Paulo - Brasil
107 textos (5282 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 12/12/17 00:54)
Deoclécio Rodrigues