Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CONTINUE A RESPIRAR...

Continua a respirar
Permita-me continuar

Vou apenas viajar na tua pele

Abriremos as janelas e faremos amor
Mostra-lo ao mundo
Sem medo

Os meus olhos entendem a tua alma

Vou apenas matar os meus e os teus
Fantasmas

O palco está livre
E no alto o céu azul

Continua a respirar
Outra vez
É assim que te encontro

Vou ser apenas eu

Depois de tudo o que vimos
Já não há tempo para mais
E aqui estamos
Outra vez


É essa a razão
Não temos de partir

Continua a respirar
Deitado de costas

Eu ensino-te o meu alfabeto
Desenho mapas secretos
E até te digo quem sou
Se prometeres continuar

porque te conheci
Porque preciso de ti
Porque sinto-te
Porque que te quero

Sim

Acontece assim
Quando não acreditamos
Que o dia vai nascer

Não faz sentido
Mas esquece
Não tentes entender

Continua
Prometo não acordar-te
Pelo menos enquanto voares

Eu só quero viajar
Ao teu lado

Por isso
Sigo a linha de fogo
Que traço com a língua
Na tua pele

Sentes a água?

Sei que o dia vai nascer

Desta vez
Não há nada a esconder
Nem há jogos

E que o futuro não seja o prolongamento
Do passado

É dia meu amor
Desculpa se te acordei

Dá-me a tua asa e vamos voar

Atropelar o mundo com a nossa magia
Transformar o que não conhecemos
Tocar os espinhos
E sentir a brisa da Primavera

É melhor voar
Sem parar
Sem olhar para trás

Adiantaríamos ao tempo
E respirar como um só

Ofegantemente livres

Fecha a porta a cada saída

Não deixes rasto

Somos desconhecidos
E felizes
Mas fugitivos
Aos olhos de quem não voa

Pintei o nosso caminho
Sem deixar espaços em branco
E sei-o de cor

Usei laranja, amarelo e vermelho
Um pouco de lilás e azul também

Nem um espaço em branco
Vamos
Vem comigo
O pincel é a extensão da nossa essência

Água e cor

Transformemos o mundo em palavras
Pintaremos o sol em cores
E os cheiros em sabores de mel

Quero-te apenas como o meu sol
Ao olhar para o céu azulado
Enquanto me eleva no ar

E me rodopia

Abres sempre os braços

E quando te encaro
Peço como uma criança
Que me faça voar

Não sei se já te disse

se me fizer voar...
Agora seria perfeito

A cada noite sem rumo
Creio teimosamente
Que tu és igual a mim

Sonho que encontramos
O norte
Para logo a seguir fugirmos
De mão dada
Em sentido contrário

Vento na cara
A tua mão na minha
Sua pele macia
A transpirar magia

Devagar
Devagar

O teu mundo está tão
Perto do meu

Comigo continua
Continua comigo...

és a asa dos meus sonhos!

 



Lobamel
Enviado por Lobamel em 30/08/2007
Código do texto: T630210
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Lobamel
Vinhedo - São Paulo - Brasil, 46 anos
46 textos (1358 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/12/17 09:33)
Lobamel