Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Quem me dera

Quem me dera
Eu possuísse da pureza
A llinda essência
E pudesse olhar a vida
com inocência

Para não ver
A realidade florescer
E me abater
A incerteza, insegurança
De viver, de querer
E em meus braços não poder te ter

É duro impavido, severo
Aquilo que almejo e tanto anelo
De te pegar nos braços
Então fugir
Fugir pra bem longe é meu desejo

Mas não posso
Exirgi-te tal coragem
Aliás , talvez o que eu te falo
É so bobagem
Mas como pode ser bobagem
Se te amo, e te amar
Simplesmente é uma viagem

Uma viagem muito interessante
Firme , perpétua e constante
Se tornando cada dia importante
Sentimento forte e incessante

Sentimento que aflora
A minha pele
Que faz com que meu coração
Da razão a si mesmo se deserte
Não havendo deste transe quem o desperte

Quem me dera
Fosse pássaro beija-flor
Para que a rosa beijasse
De toques e carinho a enchesse
E do fundo da tua alma
Puro amor eu merecesse

Quem me dera
Ter o brilho de teu sorriso
E a doçura da tua voz
Levemente ao meu ouvido
Minha alma em sabê-lo
Faria meu coração
Bater em alarido

Quem me dera
Pequena adolescente
Sempre a ti ver linda
Bela e sorridente
Como se tua alma gritasse
De contente

Seria dos humanos
O mais feliz vivente
Te faria ao meu lado lado para sempre
Para mim sobre tudo importante
E seria para sempre...
                                  teu amante.
Valdir de Assis
Enviado por Valdir de Assis em 30/08/2007
Código do texto: T631518
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Valdir de Assis
Cajamar - São Paulo - Brasil, 40 anos
6 textos (291 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/17 19:31)
Valdir de Assis