Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O amor, que estranho é

Eu sinto as mãos tremerem,
um gosto estranho na boca,
borboletas no estômago,
levanto as sobrancelhas,
o amor está ao meu redor,
talvez esteja enlouquecendo,
dormindo de olhos abertos,
sonhando quando deveria estar correndo,
se há paixão no ar que estranho é,
escrevo sobre o que outros sentem,
quando a poesia é minha,
sempre mostrando um pouco de mim,
aquilo que sinto e nasce dentro,
ah, cadê o cinismo que me protegia?
cadê o botão da saída de fuga?
Você sabe como é difícil para mim,
acreditar que há normalidade nisso,
não temer a onda que sempre destrói castelos,
o sopro que faz voar as cartas na mesa,
o roteiro que diz que não haverá um final feliz,
então porque não estou querendo me salvar?
fechar-me em minha armadura de ferro,
pegar um foguete para Marte distante,
ir, ir, ir, sair por aí como já fiz,
estalar os dedos e sumir na fumaça,
fazer da mágica um truque de sobrevivência,
aprendi a ser um gato vira-latas,
as ruas da solidão não me assustam,
a lua acompanha meus passos,
os sorrisos são apenas disfarces da tristeza,
já vi e vivi tudo isso antes,
porque apostar novamente sem a certeza do ganho?
o que fazer? É tão mais fácil só escrever,
oh, destino por ondes queres me levar agora?
Seja lá onde for, venha e vamos seguir,
e que Deus, se existir, nos guie pelas mãos...
Andretti
Enviado por Andretti em 28/10/2018
Código do texto: T6488077
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Andretti
Arapiraca - Alagoas - Brasil
800 textos (15948 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/06/19 21:49)
Andretti