Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

JÁ ERA A HORA DE PARAR DE CHORAR, MATAR OS INIMIGOS E IR TOMAR UM SORVETE.

 
                     NUNCA QUEIRA ACABAR ASSIM.
     SEM CERTEZAS, VERDADES, SÓ MAUDADE E INVEJA.
  LOCO DAS ERVAS,CONTRA O SISTEMA ARTE DAS TREVAS.
         AMOR VIRANDO NO GARGALO GARRAFAS DE ÓDIO
              SEM TEMER NADA PARA SUBIR AO PÓDIO.

ENTÃO ABEL, RESTARAM ESTES DIAS E AS PONTAS DO VELHO SOL SEDENTO DE DOR PROCURANDO OS ERROS QUE SOBRE SI FORAM DITOS ENTRE SUAS DUVIDAS VIVAS E AMORES MORTOS.

ENTÃO APRENDAS A VIVER.
OU NÃO.
EXISTEM OS BELOS JARDINS.
OU NÃO.
MÁS SE EMBARCOU POR TANTOS ANOS VIVIDOS EM ÓDIO COM MINHAS DORES.

MATANDO AMORES, MATANDO AMORES,
MATANDO TODOS OS MEUS AMORES.
SEM PERDÃO TRAIDORES, SE PERCÃO POR ESTAS CORES
MATE SEUS SENTIMENTOS.


SORRIA. SINTA O CHEIRO DE SANGUE COAGULANDO,
E MIOLOS POR TODAS AS ESTRELAS DESDE AQUIATÉ AS DUAS RUAS DE ROMA.
CAMINHOS QUE CONHECIA DE DIAS E DIAS FOI FEITO PEDRA.
CALADAS COM MOTIVOS QUE NÃO.
DIEGO HUXLEY
Enviado por DIEGO HUXLEY em 13/09/2007
Reeditado em 23/04/2008
Código do texto: T651535

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
DIEGO HUXLEY
Sobradinho - Distrito Federal - Brasil, 30 anos
221 textos (11184 leituras)
1 áudios (42 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/12/17 02:42)
DIEGO HUXLEY