Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Em nome do amor

Vão acusar o poeta porque ama
E não reclama destes tempos
Foscos e insossos no poema
Vão perder a calma e a alma
Porque a lama infinita deixa gente aflita
Vão acusar de pueril, ingênuo e efêmero
O verso que não retrata o iníquo, o vil
Vão perder a calma porque a dor que há
Não veio à minha casa para tomar da flor o lugar
E ela, bela que se me faz desde onde está
Que floresce em nosso jardim
Resiste a tanta negação e disparate
Insiste em ser arte
Semântica insolente da vida
Que é bela desde o lodo
Que só agora é flor
Porque já foi semente
E é linda para os que amam
Prova de que mais se ama
Quanto mais amor existe
E, mesmo que saiba eu dos tempos
Miseráveis, violentos e tristes
De sonhos adiados,
Esquecidos
Engavetados ou traídos
Sabendo da exploração pela ganância
Não me convencerão de que não deva amar
Não deva cantar o amor
É com ele, que o trago no peito e na mirada
Que posso dar o que tenha para mudar
Em flores as dores que os de baixo sentimos
Para dizer às pessoas amigas
Que temos os mesmos inimigos
E que os venceremos cantando,
Caminhando com flores, sim,
E com o que mais necessário for
Em nome do amor
Adroaldo Bauer
Enviado por Adroaldo Bauer em 14/09/2007
Código do texto: T652799
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (De Adroaldo Bauer - http://coisaegente.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Adroaldo Bauer
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 65 anos
773 textos (21061 leituras)
26 e-livros (1081 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/12/17 14:04)
Adroaldo Bauer