Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

 
Poeta Morto
- José Alves Antunes Filho -

Intenso seu brilho
Falso meu tálamo
Ermo meu espectro
Dolente meu corpo

Pelas ruas sigo,
Sorriso no olhar
A dama desperta
E canta o amor.

Das portas se vê
Um burro devagar
Acendem-se prazeres
Ao sexo reprimido.

O berço é de Jesus
Cantam os anjos
Nos portos temporais
A balançar o mar
O poeta está morto.

"E agora, José?"
R J Cardoso
Enviado por R J Cardoso em 04/05/2019
Reeditado em 05/05/2019
Código do texto: T6639077
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
R J Cardoso
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
3288 textos (82212 leituras)
2 e-livros (487 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 25/06/19 13:37)
R J Cardoso

Site do Escritor