Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
DÚVIDA


Meu terno amor,
a vida é uma simples vereda,
no vazio das horas.


Sou o sonho que dormita,
na minha tranqüila solidão,
acima das coisas bonitas, além do fulgor do sol,
que reflete e acaricia essa beleza voluptuosa.


Teu rastro de ternura, de flores e estrelas
acarinham-me suavemente,
e eu escuto absorto o murmúrio da tua voz,
que canta em tom nostálgico a nossa canção.


Não importa que tivesses a brevidade
da vida das flores,
foste a dúvida imutável, porto inseguro,
porque te espero sempre
mesmo acreditando que não voltarás jamais.



Paulo Avila
Enviado por Paulo Avila em 30/09/2007
Código do texto: T674529
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Paulo Avila
Florianópolis - Santa Catarina - Brasil
383 textos (163801 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 12/12/17 22:33)
Paulo Avila