Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SUPERSTIÇÃO


Despetalando
a margarida
e acreditando
na magia
do incerto amor
que talvez um dia
pudesse me querer,
uma lágrima sentida
pela face rolou
incontida
entristecendo
todo meu ser,
não sobrou
nem uma esperança
sequer
pois no despetalar
cadenciado
restou apenas
a pétala do mal-me-quer!


Sônia Maria Grillo
(Baby®)



24.09.2007
Rio de Janeiro-RJ
Baby
Enviado por Baby em 03/10/2007
Reeditado em 11/10/2007
Código do texto: T678314
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Baby
Vitória - Espírito Santo - Brasil
587 textos (22222 leituras)
2 e-livros (177 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/17 05:50)
Baby