Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
Seresta. 

Quando se ouve acionadas as cordas bordões de um sonoro violão,
E, de forma ágeis e apaixonadas, digitadas as suas escalas harmônicas,
Vem à mente a linda imagem daquela trazida cravada no coração,
É o momento mágico em que os olhos marejam pelas pausas afônicas.

Quando a canção executada fala de um amor, que tão breve se fez!
E a voz do violeiro invade o âmago e atinge a divisa do corpo com a alma,
E se o pensamento se turva e se entrega ao intenso sentimento de vez,
O tema que a canção suscita é tão lindo, que de tanto, o coração se acalma!

Quando chega o refrão, o auge da letra da canção, a mão caça a bebida, 
A boca seca e saudosa exige algo inebriante como os calientes beijos...
E o prenúncio da última estrofe, pelo tom demonstra ser muito sofrida...
E na obra triste, mais um refrão insiste, em despertar os febris desejos.

Assim são digitados os últimos acordes, pelo vivido e habilidoso artista,
E às flagrantes tristezas dos tons menores o bom ouvinte se entrega,
A música traduz a vida e a embala e quanto mais triste, mais realista,
E eis que por mais paradoxal que pareça, é nisso que o ouvinte se apega. 



 
Ronaldo Aparecido Silva
Enviado por Ronaldo Aparecido Silva em 13/01/2021
Reeditado em 13/01/2021
Código do texto: T7159128
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre o autor
Ronaldo Aparecido Silva
Juiz de Fora - Minas Gerais - Brasil, 62 anos
714 textos (19320 leituras)
13 áudios (588 audições)
2 e-livros (77 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 27/01/21 11:08)
Ronaldo Aparecido Silva

Site do Escritor