Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
SEU COMENTÁRIO

Mas quantas vezes, ansioso procurava,
e o  seu nome, entre tantos não estava,
triste e debruçado, só uma frase-Ela não leu...
A decepção, em minha alma não cabia,
parece, que ficava sem vida, a poesia,
que pra ela, meu coração escreveu...
Então, meu mundo em trevas ficava
quando nada ela comentava
a mensagem de amor, que pra ela escrevia...

Meu olhar, era certo que não brilhava,
pois o comentário de quem tanto amava,
não tinha, em minha página presente...
Fechando os olhos, numa linda fantasia,
entre nuvens e flores, seu nome via,
tentando deixar, meu coração contente...
Mas por dentro era um vazio, desprezado,
por que ela, não tinha lido e recado...
Em silêncio, uma lágrima escorria...

Dezenas de poesias, escritas com emoção,
tinha como destinatário, seu coração,
mas nem sempre, uma resposta vinha...
E isso, mostrava me-a cor da amargura,
que levava -me a beira da loucura,
ao ver aquele meu reino, sem sua rainha.
Mas hoje,  sinto- me bem, muito diferente
por que ela, vejo constantemente
frequentando, essa mesma escrivaninha....

GIL DE OLIVE
Enviado por GIL DE OLIVE em 01/11/2007
Reeditado em 16/02/2009
Código do texto: T719323
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
GIL DE OLIVE
Campos do Jordão - São Paulo - Brasil
2611 textos (231147 leituras)
31 e-livros (2316 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 12/12/17 18:31)
GIL DE OLIVE