EXAGERADA

Já foi-me dito que sou exagerada

Que danço de forma frenética

Que minha estética é desconexa

Que não sou feia, tão pouco bonita

Que no corredor da vida eu rebolo, me enrolo

E tropeço, mas nunca erro o passo.

Já foi me dito que sou teatral,

Sou intensa, vou dos oito aos oitenta.

Que numa discussão acalorada, giro no calcanhar e bato a porta.

Se sou isso ou aquilo ou coisa tal.

Eu não me faço de rogada

Eu sou mesmo exagerada.

Para mim não importa os adjetivos

Que pregam-me na testa.

Se a vida é uma festa

A opção que me resta

É dançar até o final.

Anna Lima

Anna Lima
Enviado por Anna Lima em 05/12/2021
Reeditado em 05/12/2021
Código do texto: T7400387
Classificação de conteúdo: seguro
Copyright © 2021. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.