Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Doce Musa

Diários escritos numa tarde de outono,
folhas abandonadas na revoada do vento,
eu sinto a suavidade de sua presença imaterial,
em cada raio de sol que toca o batente da janela,
doce, doce musa, se me deixares não terei mais rumo...

Caminho entre labirintos sem fim de paredes espelhadas,
respiro com dificuldade se não há seu sorriso me renovando,
a noite parece durar mais quando seu perfume esvai-se no ar,
a suspeição de não estar mais em seu coração traz aflição,
doce, doce musa, como continuar inspirado sem seu olhar?

A espera de ventos centroeste congelam a vida em quadros,
pássaros voam desorientados entre pinheiros de plástico,
não há nuvens no céu cinza que anuncia a tempestade,
guarda-chuvas transparentes abertos sob lágrimas solitárias,
doce, doce musa, esqueça a saída que a afasta de mim...

Quando tudo for incerto como os números de uma loteria,
se a fuga exercer uma maior atração sobre a consciência,
não esqueça de que não se apagam sentimentos como giz na lousa,
eles ardem como febre incurável e contínua em cada instante,
doce, doce musa, apenas me deixe estar com você sem temores...



Andretti
Enviado por Andretti em 24/11/2007
Código do texto: T751198

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Andretti
Arapiraca - Alagoas - Brasil
722 textos (14713 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 12/12/17 20:20)
Andretti