Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

AMOR ETERNO

Não sou pretensioso. Sei que não conseguirei falar!

Os números não findam, o céu não se mensura
As nuvens não se prendem, o mar não se resseca
Não se explica a ternura, não se alcança a linha do horizonte
Não se ultrapassa o guepardo, não se elucida o mistério da vida!

Não sou de outro mundo. Sei que não serei perfeito!

O menino às vezes renasce, o inseguro às vezes governa
O temeroso às vezes brota, o intemperante se revela
O dono da verdade reivindica, o insano assume o trono
O injusto requer atenção, o orgulhoso cessa a palavra devida!

Não sou onipresente.  Sei que perderei cenas vitais!

Onde estarei eu quando cair aquela preciosa lágrima?
Onde estarei eu quando o frio da amargura requisitar meu calor?
Onde estarei eu quando a solidão fizer de mim sua multidão?
Onde estarei eu quando a cura for uma simples palavra minha?

Não sou o que há de melhor. Sei de meus limites evidentes!

O homem cujo coração te oferta, tem feições de pouco encanto
O homem que te fala á alma, é o menor dentre os sábios
O homem que almeja teu céu, é o mais apagado de todos os astros
O homem que destila paixão por ti, é o mais humilde dos mortais!

E sigo sem conseguir dizer o quanto te amo...
E sigo reconhecendo minhas imperfeições...
E sigo tentando me fazer presente na hora certa...
E sigo sem encantos e sem brilho...

...mas sigo te amando...eternamente!!
Reinaldo Ribeiro
Enviado por Reinaldo Ribeiro em 26/11/2007
Reeditado em 02/01/2012
Código do texto: T753656

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Reinaldo Ribeiro
São Luís - Maranhão - Brasil
1975 textos (151696 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/12/17 18:18)
Reinaldo Ribeiro