Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Visões de um caso de Amor...

I

E mais uma vez me surge a pergunta,
de onde esta brisa leve, fria e cortante agora?
Que toca minha face e me leva ao chão num piscar,
Me rebate a possa sangrenta fulminantemente,
Que lava minha cara e lambuza de tristeza minha alma.

Mas ei-la, ela se aproxima novamente.
Engraçado...
como a mesma mão que tira
agora se estende para trazer ao pobre uma gota de esperança.

Coitado, a duvida percegue-o, totura-o.
Coração despedaçado que não se contém de de correr,
ir atras daquilo que sonha, todas noites,
De sua felicidade certa...
De ir buscar a água daquela fonte pura e cristalina do olimpo
Mas a dor e o respeito falam mais forte
Insiste em resistir, e sofrer só
Erra em não se conter,
e contendo-se assim, vai se machucando...

II

Mas é incrivel como poderas?
Um amor com as "possiveis" decepções
sempre Aumentar e Aumentar?
Fato consumado cada dia que ássa o amor
no peito aberto desse jovem
se alastra cada vez mais, estrapolando pela circuação
e contaminado com esse tão bom e eficaz antidoto
todo corpo e alma
Antidoto, porque cura...

III

A dama encantada
se ve como o que atrapalha a vida do jovem
Ressalta ele: criação e muito ilusória
Nada mais o deixa tão feliz
Nada lhe completa
Nada o satisfaz
Ninguém o entende, o ouve ou seja la o que for
Mas insistes...
E essa é a unica dor que o pobre sente
Pois só ela o faz feliz
Deixa-o ser completo

E a unica certeza que o enche de vida
é que tem a esse amor
Deixaria as feridas expostas
Abertas ao vento, ao ardume
a perder tal amor.
Mas assim nao o sendo
não doendo, ergue-se feliz
escuta sempre e assim mais adimira.

Incompreensivel esse coração que diz:
Amo você e jamais desistirei
Nem que me jogue nas lança infernas da solidão
e pise sem qualquer gratidão ou compaixão
chute-me sem lamento, remorso.

O que está gravado em mim ninguém tirará
da imagem que de ti tenho
do que te conheço e sei,
do que vejo dentro...
da lembrança branda, enfervecente
de tudo que somaste em mim, a mim e por mim todo este tempo
está gravado...carvado
Naquele mesmo, isso!!!
O peito aberto daquele jovem...
Que ama e tem nas veias...
E que amando...
Luta por viver...
E ser como qualquer alma jovem quer...
Ser Feliz!!

IV

Triste felicidade que se escorre
No pensamento masculino de tal rapaz,
mas ressalta-se muito mais o sentimental
nesse jovem sensitivo, sensivel que busca, busca
alivio em seus mistérios interiores
e neles talvez respostas, soluções
respostas talvez confundidas com poderes.
O medo do abençoado, era de ser muito amado
pode parecer estranho e seria lógico se assustasse
mas quem ama sacrifica
e nesse caso ele imagina que
sendo ela na visão dela como uma pedra na vida dele
ou que simplesmente o faz mal
medo novamente
de que vais embora´pensando nisso
e o que pensa ser feito para o bem dele
rouba-lhes, dos dois...isso mesmo dos dois!
a oportunidade de se completarem
e serem felizes
ja que reafirma ele:

Só ela me faz feliz
e principalmente Ele
sem metades ou partes, faces
mais completo em seu jeito.

V

"A felicidade cresce e frutifica quando se acredita no amor.
Entre ruinas sempre poderá nascer uma flor." (autor desconhecido)




Guilherme Piza
Enviado por Guilherme Piza em 28/11/2007
Reeditado em 28/11/2007
Código do texto: T756268

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (guilherme piza). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Guilherme Piza
Batatais - São Paulo - Brasil, 27 anos
23 textos (1885 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/12/17 16:52)
Guilherme Piza