Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Enternecida...

Deitei-me no teu corpo...Nu,
Arrancando gemidos de prazer.
Pedi um fio de seu cabelo...
Para eu desfiar meu amor.
Pedi um laço de fita...
Para te enlaçar nos meus braço; e pernas.
Para amaranhar-mos em rendas de teias!
Vejo meus sonhos...
Descerem do alto da montanha,
No compasso de um abraço forte.
Para adormecer...
Entre galhos e ramos dos seus carinhos.
Enternecida...
Minha boca te assedia.
Nossas salivas...
Misturam-se como espumas flutuantes!
Eu enternecida...Adormecida,
Como se a alma fosse ferida...
Com uma roca de um jardim de cristal!
Eu...Adormeceria nos teus braços.
E teus dedos insanos; desassossegados,
Percorrendo meu corpo...
Meu corpo como magma de um vulcão,
Que entra em erupção.
Suas mãos...
São portadoras de deliciosas carícias!
Então...Cobriríamos nossos corpos,
Com estrofes; sem adaptação...
Nossos sono...
Seriam velados pelos guardiões dos sonhos!
E nossas sombras adormecidas,
Seriam reflexos nos vitrais!
Angela Maria 9/03/08
ERVA DOCE
Enviado por ERVA DOCE em 09/03/2008
Código do texto: T894153

Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
ERVA DOCE
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
27 textos (1258 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/05/21 18:42)
ERVA DOCE