Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PERDÃO

pelos amanheceres solitários
e por tudo que não nos dissemos,
por cada hora vil dos dias,
sabendo, de nós, pouco tempo,
gostaria de me dizer nascida
dos altares do teu amor
 – profundíssimo –
onde cresci e aprendi
que tudo tem a sua hora,
que cada caso é um caso,
que todo respeito tem o seu valor,
que a integridade é um exemplo,
que, da coragem, vem a força,
que o sorriso é a porta da alma
e que cada tentativa é um meio!...

Foste o meu primeiro sentido,
aquilo que e porquê tanto primo:
o  legado do meu coração,
E, se hoje eu te embalo feito criança,
é para te agradecer
por todos dias e horas
que, na vida, me fizeste renascer!

 


Patricia Essinger
Enviado por Patricia Essinger em 23/06/2018
Código do texto: T6372097
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Patricia Essinger
Guaíba - Rio Grande do Sul - Brasil, 56 anos
422 textos (23375 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/06/19 21:42)
Patricia Essinger