Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ode a Cervantes



ODE A CERVANTES


Não posso escrever um verso,
Sobre a Espanha progressista,
Sem pensar no tempo inverso,
Da Espanha ativista.

Dar valor a quem venceu,
Entre letras e falares,
É lembrar de quem nasceu,
Em Alcalá de Henares.

Humanista de presença,
E de grandes ideais,
Conheceu a renascença,
Os éticos, muito mais.

Sem jamais temer por perda,
Na batalha de Lepanto,
Ficou sem a mão esquerda,
Quando ainda era infanto.

Na Argélia confinado,
Cinco anos, em recluso,
Pra Portugal foi mandado,
Conhecendo o povo luso.

Depois detido em Sevilha,
Por suspeição de cangancha,
Inicia, o bandurrilha,
Dom Quixote de La Mancha.

Dom Quixote e Sancho Pança,
Seus extremos sentimentos,
Mantiveram a esperança,
Na vida, em todos momentos.

Há, quase quinhentos anos,
Andou na terra, tristonho,
Mas entre seus desenganos,
Mais forte foi o seu sonho.

Merecendo estar na êxedra,
Dessa língua castelhana,
Miguel Cervantes Saavedra,
É orgulho, da Espanha.












Condorcet Aranha
Enviado por Condorcet Aranha em 11/11/2005
Código do texto: T70315


Comentários

Sobre o autor
Condorcet Aranha
Joinville - Santa Catarina - Brasil, 80 anos
106 textos (15517 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 01/12/20 18:31)
Condorcet Aranha