Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A LONGA JORNADA

A LONGA JORNADA

...Minha vida não é mais minha
É sua,nossa, deles,de todos
Começei grande entre os de coração negro
Fui mandante de legiões carniceiras
Entre outros fui um dos tolos
 
Mal amei e destrui tudo
E  todos á quem me afeiçoava
Trazia no metal o caminho do sofrimento
Antes  eu tivesse entendimento
Ah, como gigantemente me enganava
 
Fui faraó,Guerreiro e aristocráta
Nas fileiras do abismo obscuro
Em meu coração caído em em grande
Ilusão:Quem  ama intensamente,mata
 
Em grande perigo de perder quem eu amo
Vim nesta vida,fadada e sem saída
Atrás de saldar o peso que criei
Correr atrás do luz e fugir de outro engano
 
Meus genitores de expiação
E Wharla,meu amor
A quem nunca me deixou
Sozinho na escuridão
Me mostratram o caminho da salvação
 
Nos caminhos ásperos do sofrimento
Com meus amigos(irmãos) de luta
Nas perdas da vida onde nos quais
Como anjos próximos do abraço
Vivia assim com esse grande alento
 
O primeiro anjo foi para me ajudar
Á correr contra o perigo no qual
Eu insano e com a alma fria
Na danação em que iria saltar
 
E veio Wharla, para na minha jornada
Crivada em pedras quentes
Com olhar quase á chorar
Me socorrer doce e suave
para uma ultima alavancada
 
Agora de onde vejo
Sinto teu sauve e sereno beijo
Com o meu segundo anjo
E seu marido,heroi,irmão,amigo
Em  grande,mas terno cortejo
Do que foi, é e sempre será
De luzes á nos iluminar...

                                                                         Aos meus Pais:
                                                Antonio Martins de Sá.1931/2004.
                                          Luzia Corrêa Martins de Sá.1943/2006.
 
 
Aluísio Bórden
Enviado por Aluísio Bórden em 15/11/2007
Código do texto: T738525

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Aluísio Bórden
Teresina - Piauí - Brasil, 43 anos
233 textos (10676 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 12/12/17 11:12)