Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Agreste

Lá longe no meu agreste
possuo eu um sertão,
de tão belo, vasto e imenso
tão qual meu coração.
Lá deixei uma morena:
Minha, cabocla, pequena.
Se infeliz hoje estou
sei que não sempre sou
pois lá no meu sertão...
deixei meu coração.
Ah cabocla minha
que saudade de sua boca
do tempo que eu a tinha.
Se na vida inunda a seca
não acostumo com a perda.
Se me falta o coração
Eu quero o meu sertão!
O tempero do agreste,
a terra que me competi.
Barbara Antunes
Enviado por Barbara Antunes em 08/02/2007
Reeditado em 07/01/2009
Código do texto: T373936

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
Barbara Antunes
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 38 anos
18 textos (1146 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/09/20 18:32)
Barbara Antunes