Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Não tem nada lá fora

Eu até poderia, eu até tento, cumprimento o vão, o ar que recolhe o tempo. Eu espero, eu recrio, eu me bronzeio de uma atmosfera camaleoa, imutável como só as necessidades sabem ser.
Eu quero, eu penso, aceito. Prometo, recuso, esqueço e descumpro no mesmo exato segundo. Eu não demonstro mais sentimento, e é por tanto te-lo, é por me inebriar na posse, é por me ver brigar na poça.

Não tem nada lá fora!

Nenhum suspiro tímido, nenhum descuido de quem não pode ser descoberto, nenhum propósito de quem quer atenção sem incomodar. Não tem nada... Nenhum passo curto e rápido que para parede, nenhum bravejo valente da coragem duvidosa, nenhum pigarro ou pianço preocupante que me faça esperar o sinal do bem.

Não tem nada lá fora!

A água esperando pra ser reposta, Não tem a tigela esperando por mais, as pedras esperando serem limpas, um pano de lã esperando adentrar a casinha quente, uma menina orgulhosa esperando meu boa noite... Não tem!

E é esse o problema. De eu que toda hora, dia e noite me descoordeno nas funções que não mais existem, do que virou passado sobre alguém que virou eterna.  Não tem ninguém lá fora esperando o apagar da casa, ninguém para conversar sem palavras, ninguém para ocupar meu colo sem pressa.

Não tem nada lá fora, e tem tudo aqui dentro: um vazio que eu não consigo contar, os contos e coisas que se eu contar vou chorar, uma saudade oceano, que eu sei, não vai secar, e mais um bocado de “pra sempres” só nosso.

E ao dormir me falta um pedaço de rotina, e ao viver, sem você, me falta um tanto do coração.



Douglas Tedesco – 13.08.2015 – 22h e 19min.
Douglas Tedesco
Enviado por Douglas Tedesco em 16/08/2015
Código do texto: T5348454
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre o autor
Douglas Tedesco
Tijucas - Santa Catarina - Brasil
323 textos (64581 leituras)
35 áudios (2958 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/05/21 06:56)
Douglas Tedesco