Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Falecimento de Sentimentos

 

Faleceu ontem á noite o último vestígio de egoísmo,
Que me levou á beira de um ataque de desespero.
Faleceu ontem o que resta do meu individualismo,
Em prol do bem estar da pessoa que amo e venero.

 
Faleceu ontem o que restava do desejo delirante,
Toda a noite velei os falecidos em sentido pranto.
No meu peito dorido, ainda bate um coração amante,
Que no caudal de lágrimas, continua a amar-te tanto...

 

Mas não vais pensar que faleceu essa louca paixão,
Que há tanto tempo já, fez poiso em meu coração...
Porque sentimentos puros são caldeados no fogo da dor...

 

São como um diamante formado no seio do vulcão,
Que te acompanhará para sempre com o seu clarão,
Transmitindo-te toda a luz do meu carinho e ardor.

 
Arlete Louro
Enviado por Arlete Louro em 05/10/2005
Reeditado em 05/10/2005
Código do texto: T56900

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Arlete Louro
Alpiarça - Santarém - Portugal, 63 anos
245 textos (36249 leituras)
3 áudios (200 audições)
5 e-livros (297 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/10/19 07:43)
Arlete Louro