Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CARUTAPERA

Quem me dera, outra vez Carutapera...
A vontade de crescer e sair mundo a fora...
Ter uma jangada de vela azul...
Atravessar o oceano...
O incontrolável desejo de voar...
e ser invisível

Quem me dera, outra vez Carutapera...
Carregar tijolo em romaria,
ajudar missa aos domingos,
cantar ladainhas em latim,
Ir as aulas de catecismo...
Os cotidianos banhos na maré
e nos igarapés

As frutas, os quintais, as comédias, os circos ....

Quem me dera, outra vez Carutapera...
a reza p’ro anjo da guarda
com medo do trovão
e das visagens,
os banhos de chuva
na cascata das biqueiras...

Quem me dera, outra vez Carutapera...
Ter aulas no grupo escolar,
desfilar sete de setembro,
correr livre na rua,
armar arapuca,
andar em perna de pau,
empinar papagaio,
jogar pião e futebol...

Quem me dera, outra vez Carutapera...
Ser de novo menino
aprender a fazer mosaico
e toda tarde quebrar pedra
pra igreja de São Sebastião

Os leilões, os sermões, as procissões, as peregrinações...

Quem me dera,
pois, além dessas lembranças,
não tenho de Carutapera
sequer um retrato na parede.
                                                   
                               Belém, 11 de agosto de 2.001.

Carutapera é uma cidade no nordeste do Maranhão onde passei parte da minha infância (de 6 a 11 anos).
Wanderil Santos
Enviado por Wanderil Santos em 25/08/2007
Reeditado em 19/02/2011
Código do texto: T623228

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Wanderil Santos
Belém - Pará - Brasil, 69 anos
201 textos (13246 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/17 13:34)