Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Idas Primaveras

Em Maio te foste por entre as moitas
E sequer no mês de Maio voltaste
Nem na manhã, nem no sol posto
Não voltaste em Maio e nem em Agosto

Não voltarias nunca, como disseste
E assim de tempo em tempo espero
Como no Inverno, se aguarda o Sol
No tempo certo, que te sei incerto

Como o botão que aflora a Primavera
Em Maio te foste e me prometeste
Mês de Maio, que te sei mais quente
Não mais voltar, neste mato agreste

Quisera ser Maio para ir contigo
Ou a Primavera, pra te ver florir
Ou mato agreste pra te ver correr
E voltar contigo em pleno Agosto

Sós, na manhã, não no sol-posto

Antonio Noronha 14
antonio noronha
Enviado por antonio noronha em 20/09/2019
Código do texto: T6749636
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
antonio noronha
Uberaba - Minas Gerais - Brasil
77 textos (554 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/19 22:03)
antonio noronha