Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

!=Lembranças de um amor sem fim.=!

            Nós dois aqui na ponta da areia olhando o mar.
            Vamos fingir que nada aconteceu para que eu
            possa me reinventar a cada beijo seu. Que tal
            entrelaçarmos nossos braços e espreguiçarmos
            juntos nessa manhã?
           
            Será se é demais querer te amar?
            Coisa tão gostosa assim como abrir a janela e ver
            o mar. Como uma senhora em agradecimento me abraçar,
            ou num "fast food" degustar, será se algum dia terei você
            assim, para que toda essa angústia possa ter um fim? Sinto
            que a felicidade não irá respingar em mim.
 
            Porquê você silênciou o meu calar?
            Eu só queria pensar que em você eu poderia descansar,
            já que depois de passar por tantos portos tinha em mim
            certeza de que agora poderia atracar, pois via em ti o meu
            mar. Fiquei anômalo por você, mas procuro a cura, cadê?

            Sinto falta de coisas do nosso dia-a-dia,
            de tudo que você plantou em mim e não quis colher,
            de tudo que você tirou de mim e não quis devolver,
            de todas as folhas em branco ainda por seu nome escrever,
            dos ouvidos surdos ao ouvi-la em pensamento chamando-me
            para aquecer, do ócio das tardes de verão, onde em plena
            rede, por você, balançava meu coração. Do chocolate quente
            e dos risos aconchegantes no inverno, essa sensação de
            ama-la me transportaria ao inferno, que queima, que ama,
            que cama, que clama, falecendo aos poucos e vivendo
            eternamente o que ainda há em mim, a sua lembrança e
            presença, estúpida serafim.
 
           A noite já teve o fim,
           o sol desvirginou a madrugada,
           brilhando num horizonte próximo
           o olhar que você não quis me dar.
           Já não sinto mais a dor,
           você voltou, me acordou e disse que
           minha insegurança foi apenas um sonho
           que passou e que agora o nosso amor
           é real e vôou.
           
P
Enviado por P em 26/10/2007
Reeditado em 26/10/2007
Código do texto: T710565

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Diem Carpe). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
P
Itaparica - Bahia - Brasil, 32 anos
51 textos (3095 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/12/17 19:08)
P