Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Eterno passado



Tanta gente boa foi embora.
O mundo fica solitário...
Perene, e eu ausente.
Fico na distância d’um olhar...
De esclarecimento,
Onde lembranças doem
Afogando-me de saudades.
São tantos os que se foram,
Pedaço da história
De minha vida, que
Sempre finda...
Quando um se vai.
Não há em minhas reflexões
Diuturnas, luz ou trevas
Que restabeleça o prazer
Que tinha antes.
Hoje me apego aos que tenho.
Ao sopro dos ventos...
Que me abranda o Sol e que
Faz-me correr contra o tempo,
Para cair nos braços
Daqueles que amo
E que me esperam em casa.
E, daqueles que me querem bem
E não podem me esperar...
Fica uma tênue saudade.
Pois, a espera, como desespera!!!
Hoje desesperança é o que sinto
Ao ver meu passado pertencido
Que hoje me separa de tantos.

Vicente Freire – 19/04/2001.
Vicente Freire
Enviado por Vicente Freire em 06/11/2007
Código do texto: T726343


Comentários

Sobre o autor
Vicente Freire
Belford Roxo - Rio de Janeiro - Brasil, 66 anos
294 textos (24239 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/03/21 02:20)
Vicente Freire