No silêncio do teu Grito

No lado sombrio de mim te escondes.

Por entre ruas fechadas de encontro de copas,

Por trás de sombreiros gigantes,

De matas selvagens, de flores silvestres que

Quase , quase sufoca.

No meu lado felino me achas,

Onde minhas garras te cravam,

Onde meus olhos te fitam e arrancam

Os mistérios intrínsecos da alma.

No silêncio de mim o teu grito,

Teu desejo gemido compulsivo.

Uma paixão lasciva, uma febre louca,

Que aguça meus sentidos e cala a boca.

Dentro de mim você dorme mesmo ausente,

Toda essa imensa loucura me acorda,

Numa latejante convulsão me transporta

Para um mundo de sonhos e pertinentes..

Perdição gostosa senti em teus braços,

Venci e fui vencido e cansado

Deitei no teu dorso combatido.

Hoje pela fresta do destino

Te vejo adormecer sem sentido .