Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A angústia

A angústia tem seu jazigo perpétuo
Onde outrora era vida e um coração
É tudo tão negro... já não há cores,
Abandonaram-me os perfume das flores, músicas e os amores
Restou comigo a dor pulsante, um vazio pungente e a solidão.
Qual o motivo de continuar vivo?
Se há tempos minhas esperanças e o meu sorriso foram executados, exterminados sem qualquer compaixão.
Oh permitam sepultar esse corpo que segue oco, sem nenhuma emoção.
Ah abismo atenderei de bom grado o seu estridente chamado, se do alem me concederem o tão esperado perdão.
Princesa Lara
Enviado por Princesa Lara em 17/01/2015
Código do texto: T5105019
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2015. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
Princesa Lara
Santo André - São Paulo - Brasil
116 textos (6905 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/04/20 13:53)
Princesa Lara