Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto


A Poesia,
castigada chora!


*

Cada filho seu, chamado poeta,
quando parte deixa uma lacuna,
Ah, poesia...Ficastes mais incompleta,
sorvendo-nos a dor que desfortuna...

Comparado à uma flor,
que não mais brotará em nosso jardim,
fenece outro poeta do amor,
deixando uma tristeza sem fim...

Enquanto o Poeta para sempre se cala,
numa atitude torpe e sensível,
o mundo percebe que em sua fala,
pela escrita ao poeta nada é impossível...

Quando o Poeta em morte emudece,
da sua rima e prosa,
o mundo entristece, carece...

Ocorrendo em sentido sofrimento,
um ocaso de tristeza,
pois no Celestial Firmamento,
surge nascendo uma estrela:

“Porquê um Poeta morreu!”







Minha singela homenagem
aos poetas queridos que nestes meses
nos deixaram; - e ainda nos inspirando
sob o manto da tristeza e saudade.





" IN MEMORIAM "
 (RECANTO DAS LETRAS)



37998-mini.jpg
LordHermilioWerther 





EVALDO DA VEIGA 






A FLOR ENIGMÁTICA

mantida sua escrivaninha:
 






JAMIL LUZ






67769-mini.jpg
MARLLENE BORGES BRAGA 

nossa amada 

''LAURA ANDALUZ''
Cigana do Reino de Gorobixaba



















*

" Quando me liberto enfim, 
descubro que nada restou...
Tomara fique de mim,
ao menos um verso, o verso que sou."


(Facuri)














Tomei conhecimento da
morte do
"LORD HERMÍLIO"
na escrivaninha de nossa amada
poetisa e confrade


SONYA AZEVEDO

76337-mini.jpg

onde também faz uma
linda e merecida homenagem.


eis o link:


 Aceno de passarinho - Homenagem póstuma a Lord Hermílio (T5116083)




























 
O Reino de Gorobixaba
e sua Côrte 
se sensibiliza solidáriamente
com todos aqui...
 




SELO REAL

*

...E em silêncio permanece!







 













INTERAÇÕES:










147307-mini.jpg

 Brazilio

*


Se partir, da vida é parte
há razão pra que se apure
uma vida metida na arte
mesmo co´a ode dum Facuri?

















76337-mini.jpg

 Sonya Azevedo

*

Triste...
Porque a perda nos remete a ciência
da nossa própria efemeridade.

Mais triste ainda,
quando a estrela a brilhar possui
a alva luz da juventude.

Mas,
a "Lady in Black"
tem o nosso prazo de validade
em suas mãos e não perdoa.

Creio,
como disse,
ele e os outros aqui homenageados
estão na Luz e lá seguirão deixando registrado
no infinito suas poesias.

Linda homenagem.
Grata pelo seu carinho e referência.

Muita luz e paz.
Beijo no coração




















3815-mini.jpg

 SanCardoso


*



I


HOMENAGEM PÓSTUMA
 AOS POETAS:




* EVALDO DA VEIGA *

* JAMIL LUZ *

*  LORD HERMILIO WERTHER *

* A FLOR ENIGMÁTICA *




AOS POETAS
(RONDEL)


O teu relicário são rimas
Ainda que meio concisas
A navegar com as brisas
Nuanças de obras primas 

A emoção poeta sublima
Às vezes até improvisa
O teu relicário são rimas
Ainda que meio concisas

A dor que sentes reprima
O engano que vem, paralisa
Tuas palavras em esgrima
No verso a estrofe catalisa
O teu relicário são rimas.





(Grata, BRIMO, querido,
pelas lembranças dessas ausências impares
nesse nosso RECANTO DAS LETRAS!)





I I 

SAUDADES ETERNAS


 Do poeta trás o grito
Emblemático e aflito
Numa rima rebuscada
Enganosa e disfarçada

A saudade do poeta em seu escrito
São seus versos a revelassem finitos...




Homenagem Póstuma
a todos os nossos amigos poetas
que nos deixaram nestes ultimos meses. 




(Querido Brimo, a emoção com esse tema,
bateu forte, por aqui! )

beijos ternos,


SanCardoso





















68247-mini.jpg

 Nativa

*


O poeta apenas adormece
 Se cantar ele pode despertar.

O poeta não morre,
 apenas é árvore que se recolhe,

 E deixa a semente cair...
Regado das chuvas das saudades,
 Outros brotos hão de vir.





Lembra-me a música
da Alcione -
MORTE DO POETA.

Bjs


















31158-mini.jpg

 Fábio Brandão

*


Os poetas que partem
sempre nos deixa uma dor em nosso coração
que a gente tem que ir administrando.


"A Flor Enigmática",
por exemplo,
foi um choque para mim
quando soube que ela partiu.

O
Evaldo estou sabendo agora por você,
e o
Lord tão moço ainda nos apronta uma dessas
e nos deixa com saudade...



Um abraço e felicidades...




























152084-mini.jpg

Norma Aparecida Silveira Moraes


NORMAYEVA SILVEIROVA

 Ministra da Moral e Bons Costumes do Reino de Gorobixaba


SELO REAL


*


CADA UM CUMPRIU SUA MISSÃO
DO PALCO DA VIDA SE DESPEDIRAM
MAIS UMA ESTRELA DE INSPIRAÇÃO
PARA OS POETAS QUE AQUI FICARAM

SÃO ANJOS QUE NOS DEIXARAM
E FORAM BEM DISTANTE VIVER
DE ONDE ELES ESTÃO INSPIRAM
AOS QUE AINDA ESTÃO A MERECER

POETAS VÃO COM DEUS MORAR
EM OUTROS MUNDOS VÃO POETAR
LEVANDO ALEGRIA E VERDADE
POIS POETA SABE BEM EXPRESSAR


''MINHA SINCERA HOMENAGEM
AOS QUE PARTIRAM DESTA TERRA...
QUE SEJA FELIZES AONDE FORAM MORAR...''





Norma Aparecida Silveira Moraes




























54344-mini.jpg

CONCEIÇÃO GOMES



CONCEYEVA GOMESINSKY
 Rainha do Reino de Gorobixaba


*



Ainda não absorvi
a morte de LordHermilio,
um lord mesmo.

Ele foi um dos incentivadores para que eu
continuasse escrevendo,
com seus comentarios sempre positivos.

Chegou a me comparar
com uma grande poetisa brasileira.
Tão jovem, praticamente recem casado
com dois filhos pequenos.

E a morte repentina deixa-nos atonitos.

Quanto a Flor
tambem foi muito dolorido.

Que Deus os tenha
em seu descanso eterno.




























Silviah Carvalho

*


O poeta
É aquele que ama um pouco mais,
E nunca ama por amar,
E voa um pouco mais alto,
E um pouco mais longe...

Chega onde poucos conseguem chegar.
Entra nos labirintos da mente,
Conhece o passado e presente,
Deduz o futuro com tanta exatidão,
Que parece viver um passo a frente.

Nele existe um pouco mais de emoção,
Um pouco mais de atenção,
Um pouco mais de alegria,
E um pouco mais de solidão.

Um pouco mais de sinceridade,
Coisa pouca dentro de muita gente,
Um pouco mais da louca igualdade,
Que o faz assim, tão diferente.

Ele tem um pouco mais de quase tudo,
Guardado dentro da mente,
De tudo faz um poema,
Não revela tudo que sente.

Assim é o poeta,
Ama sem ser amado;
Espera sem ser esperado,
E, morre abandonado.

Por vezes,
só depois da morte,
Tem seus poemas lembrados...

(Sinto muito)


























86826-mini.jpg

 Antonio Fernando Ribeiro

*


Por que tem que ser assim?
Pergunto-me a todo instante
 Encontrei uma resposta por fim
 É que DEUS precisa de ajudante 



















62018-mini.jpg

 DILSON POETA

*


OI FACURI...

EXPRESSIVA E LOUVÁVEL HOMENAGEM PÓSTUMA,
CARO POETA, AOS COLEGAS QUE FORAM CANTAR
LÁ NO CÉU DE NOSSO SENHOR.
E COMO VOCÊ BEM DIZ:
"A POESIA, CASTIGADA CHORA!"...


AH, LAMENTOS!

ENTÃO,
DEIXO AQUI A MINHA TROVA:




"SAUDADE É DOR QUE EXISTE
 RIO DE LÁGRIMAS CORRE
 A POESIA SE FAZ TRISTE
 QUANDO O POETA MORRE."




(DILSON POETA).



ABRAÇOS POÉTICOS,
MEU AMIGO!!!



















139303-mini.jpg

 Fabiano Sorbara

*


Caro Facuri,
sua obra é intensa como é a dor da despedida,




É certo que um dia nossas almas
se perpetuaram na eternidade,
o que restará de nós poetas
serão nossos versos.

Nesses versos
a alma dos poetas persiste intacta,
assim o poeta reviverá em cada leitor.




abraços
e os meus aplausos
para aqueles que partiram!






















67485-mini.jpg

Luamor

*


Oi, Facuri!
Nossa a tristeza se fez presente,
Eu soube do desencarne, dos poetas,
pela página do Tony Bahia e da Sonya de Azevedo.
Apesar de não tê-los conhecido, fiquei triste sim.
Quem consegue ficar bem diante desse fato?
E o Poeta Lord, tão novo!


Mas penso:


A morte nada mais é do que
uma curva na estrada da vida,
E quem deixa saudades nunca morre.




Como fiz na homenagem pro rokeiro DIO ,
deixo aqui,
Hoje eles fazem poesias no céu.

Beijos querido


Lua
























90825-mini.jpg

Suzete Palitos

*

Poetando-te
Reencontro tardio
Busquei-te
Versejando com anjos
Encontrei-te
Chocoso sentimento
Perder-te
Condição irremediável
Vivente
Refazendo os sentidos
Pressinto-te
Poetando noutros recantos
Transcende-te
Contínuo fascínio
Recordo-te
Com alma enlevada
Brindo-te





Escrevi esta poesia quando soube
do falecimento do
Poeta Evaldo da Veiga


http://www.recantodasletras.com.br/poesiasdedicatorias/4279120

Sempre um sentimento triste,
mas sempre um carinho que segue além...


beijos

































Fábio Ribbeiro
 Fábio Ribbeiro


*


Dileto Facuri,





SONETO

 
 O Último Verso 

Hoje compelido de emoção, poeto a minha despedida 
Quero dedicá-la somente a você, minha Deusa Poesia.
Minha gratidão, pois com você, tenho uma eterna divida.
Mesmo te presenteando com meus versos de maestria.

Narramos o amor, a saudade, a felicidade e a tristeza. 
Envaidecido de inspiração, sempre escrevi com proeza.
Hoje diante desse azul celestial, retornarei ao pó.
Certo que cumpri a minha missão, jamais estarei só.

Oh! Arquiteto do Universo transforma-me numa estrela.
Quero está iluminando as mentes de Poetas e Poetisas 
Escreva a sua mais linda poesia, lá do alto quero vê-la.

Rabisque meu nome nas ruas da cidade ou no muro da escola
Fale da doce inocência das crianças, isso muito me consola.
Aos amigos o abraço fraterno, a minha amada o amor eterno




 
 
Fábio Ribbeiro

BY Fábio Ribeiro
 May God Bless You!
Manaus-Am Fev/2015


 




























Jennifer Melânia

 Jennifer Melânia

*



Boa noite,
 amigo Facuri,
que notícia triste!





Lamentável a separação,
mas a eles que partiram,
deixaram os rastros marcados
de versos que irão viver eternamente, 
pois foram escritos com alma de poeta
e alma de poeta dura para sempre.




Abraço e uma noite
de paz para você.






























Leti Ribeiro

*


Aqui deixo minha singela homenagem ao amigo poeta
Hermílio que era um grande admirador do poeta mineiro
Carlos Drumond – CDA como ele gostava de referir-se a ele,
e escolhi um dos poemas prediletos citados na página
do poeta Hermílio Pinheiro de Macedo Filho  - Brasília – DF,
como forma de dedicar e considerar que hoje
este distinto amigo e poeta, encontra-se  ao lado dos
outros anjos poetas brasileiros que tantas poesias lindas
deixou de seu legado.

Carinhosamente. 




Carlos Drumond de Andrade &
Elieti Mendes Ribeiro ( Leti Ribeiro)




MEMORIA  & POETA IMORTAL


Amar o perdido
Deixa confundido
Este coração


Vida que se perdeu
Deixando em nós saudades
Do poeta que feneceu


Nada pode o olvido
Contra o sem sentido 
Apelo do não.


Nunca olvidamos da memória
Poesias de Hermínio são afagos
Registro de sua linda história


As coisas tangíveis 
Tornam-se insensíveis
à palma da mão.


Coisas que não tem explicação
Partiu sem tempo de despedir
Deixando poesias do coração



Mas as coisas findas
Muito mais que lindas,
Essas ficarão.


Poesia imortal ficou,
Lindas, vivas, presentes e eternas...
O poeta em anjo se tornou.





























86331-mini.jpg

Aleixenko


SIR ALEIXENKO OITAVO
Primeiro Ministro do Reino de Gorobixaba


SELO REAL

*


Eis aqui uma constatação
Autocrítica em boa hora
A poesia, castigada chora!
Exemplo: esta composição!






Saudações
de respeito e admiração.















113205-mini.jpg

 Flor del Sur

*

 
Me emocionei com a bela homenagem
aos poetas-passarinhos que voaram pra outros céus,
donde nossos olhos não mais os avistarão.



Numa noite estrelada ,
observo o céu e sinto que seguem seu vôo,
agora pousando em flores celestes
e que em paz sigam .

Gratidão ao dom poético,
e nós herdeiros da graciosa poesia
que em vida nos ofertaram ,
seguiremos com sua presença em nossos corações .

E que seja emanada luz e alegria
em seus vôos no infinito ,
a cada vez que um poema
destes que partiram seja colhido,
declamado, lido.



















 







157095-mini.jpg
 
ANA LUCIA S PAIVA


ANYEVA PAYVAROSVISKY
 Ministra dos Bordados do Reino de Gorobixaba


SELO REAL
*

AQUI ENCONTREI TRISTEZAS
EM POESIAS SE DESPEDINDO.
QUALQUER UM DE NÓS PODE SER O PRÓXIMO.
MAS TODOS QUEREM IR PARA O FINAL DA FILA.
QUANTA TRISTEZA NO MUNDO POÉTICO.

NÃO MAIS ENTRARÃO EM SINTONIA,
NESTA NOSSA LINDA POESIA.

BJS.





















77828-mini.jpg

 Sandra Cristina

*

O poeta não morre...
Renasce a cada poesia lida...
O poeta não morre...
Apenas adormece a pena...






















 
Facuri
Enviado por Facuri em 07/02/2015
Reeditado em 20/07/2016
Código do texto: T5128671
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2015. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Facuri
São Paulo - São Paulo - Brasil, 62 anos
840 textos (175990 leituras)
2 áudios (757 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/08/20 13:42)
Facuri