Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema escondido de mim



Hoje acordei sangrando
Doía-me feridas invisíveis
Chorava sem lágrimas
Enquanto sorria para o mundo

Hoje minha hemorragia
Não estancava com curativos
De palavras esperançosas
E o peso do mundo ardia em meus ombros

Hoje acordei me sentindo amargo
E o céu azul e o sol me incomodavam
Pois estava escuro dentro de mim
E eu queria estar de fato morto

Dói-me tudo
Até o sorriso com o qual iludo
A mim e ao mundo.
Sorrir me dói!

Queria ter cortes por todo o corpo
Hematomas coloridos
E dolorosamente palpáveis
Mas o que me dói é invisível

Queria uma angina, um enfarto
Que justificasse esta dor no peito
Mas o que dói é monstruosamente invisível
Meu coração carrega um vazio

Depressão é o nome desta do
Mauro Gouvêa
Enviado por Mauro Gouvêa em 09/01/2016
Código do texto: T5505689
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2016. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Mauro Gouvêa
Alfenas - Minas Gerais - Brasil, 54 anos
432 textos (60310 leituras)
3 áudios (882 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/11/19 08:15)
Mauro Gouvêa